Macrotransição
SP • 11 3075-3034 - RJ • 21 9.9660.4661
Av. Paulista, 1.765 - 7º andar - São Paulo - SP

São Paulo e Rio de Janeiro são as novas fronteiras da Leitura

02/08/2010 12:00
Loja da Leitura, em BH, grupo pretende vender 2,8 milhões de livros este ano.
Anterior 1 de 1 Próxima
Livraria mineira prepara-se para expandir com superlojas em cidades médias



Depois de abrir a sua primeira loja no Nordeste, na Grande João Pessoa, na semana passada, a livraria Leitura, fundada em 1967 em Belo Horizonte, prepara-se para estrear também no estado de São Paulo. Campinas e Jundiaí serão as primeiras cidades paulistas a conhecer o conceito superloja da livraria, com abertura prevista para o último trimestre do ano. O mercado paulistano não faz parte dos planos de expansão da empresa, mas o interior deverá receber ao menos uma nova unidade por ano.

“Queremos sempre ser a maior rede de livrarias nos locais onde atuamos, por isso vamos focar no interior, que ainda é pouco explorado pelos concorrentes”, afirma Marcos Teles, presidente do grupo. Das 28 lojas da rede, 17 estão localizadas em Minas Gerais, as outras estão no Distrito Federal, Espirito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul e Nordeste.

Além das cidades paulistas, o Rio de Janeiro também está na rota de expansão da rede e terá a primeira loja Leitura em 2011.

Na visão de Teles, as livrarias da capital fluminense seguem um modelo tradicional e não entram no conceito de superloja, onde além de livros são vendidos CDs, DVDs,material escolar e de escritório e presentes.

Teles não revela o valor total aplicado em novos projetos, mas afirma que para cada nova loja é gasto R$ 1,2 mil por metro quadrado. O tamanho mínimo das lojas é de 500 metros quadrados. A empresa é familiar e todo o investimento sai do próprio caixa.O único número divulgado por Teles é a previsão de vendas de livros. Para este ano, a meta é ter 2,8 milhões de exemplares comercializados. O setor de livros representa 52% do faturamento da empresa, que também conta com uma revendedora de livros e uma editora.

A Associação Nacional de Livrarias não possui ranking oficial de desempenho das empresas brasileiras,mas Teles diz que sua livraria é a segunda maior revendedora de material escolar no Brasil. Para ganhar maior representatividade no cenário nacional, o empresário afirma que anualmente serão abertas quatro novas lojas no território nacional.

Para o ano que vem, além da loja carioca, o Nordeste também receberá outra unidade. A saturação da rede, na visão do empresário, já ocorre em Belo Horizonte, que possui 11 lojas, mas ainda está longe de ser alcançada no interior de Minas Gerais. Por isso, Uberlândia ganhará uma nova unidade em 2011.

Fonte: Amanda Vidigal Amorim – Brasil Econômico 02.08.2010

Nome:
E-mail:
Comentário:
Digite os caracteres abaixo:
Comentário enviado com sucesso!
Aguarde a aprovação!