Macrotransição
SP • 11 3075-3034 - RJ • 21 9.9660.4661
Av. Paulista, 1.765 - 7º andar - São Paulo - SP

Receita do Fleury deve crescer dois dígitos em 2012

04/10/2011 17:26
Anterior 1 de 1 Próxima
Presidente do grupo afirmou que avalia possíveis aquisições e se dedica ao crescimento orgânico

O Grupo Fleury deve manter o crescimento de dois dígitos da receita em 2012, segundo o presidente da companhia, Omar Hauache.

A margem Ebitda (sigla em inglês para lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) deverá se manter nos patamares atuais até 2012.

"Para este ano e para o ano que vem, a margem Ebitda não deve se alterar", disse o executivo em entrevista à Reuters, por telefone. Segundo ele, o indicador deve ficar entre 23% e 24% ao ano.

A previsão é de que a receita líquida passe de um crescimento entre 13% e 14% ao ano para um intervalo de 16% a 17% em 2012.

"É apenas uma estimativa. Nosso principal foco é crescer de maneira sustentável", afirmou.

Alguns meses após consolidar em uma única marca 13 dos 26 laboratórios que adquiriu nos últimos nove anos, o grupo segue avaliando possíveis aquisições, ao mesmo tempo em que se dedica ao crescimento orgânico.

Em maio, a companhia anunciou a integração de 13 empresas adquiridas desde 2002 sob uma única marca, chamada de A+. "Assim fica mais fácil explicar o valor da marca versus 13 marcas e também para negociar a política de preços junto aos planos de saúde", disse Hauache.

A empresa manteve a marca Fleury, mais conhecida em São Paulo, e a Weinmann, no Rio Grande do Sul.

"É possível anunciarmos uma aquisição ainda este ano... Há muitas empresas interessantes no nosso mercado, que desejamos que sejam integradas ao Fleury", afirmou. "Mas é muito difícil prever em que tempo elas serão concluídas."

Segundo o executivo, a empresa procura companhias em regiões com mais de 1 milhão de habitantes e com grande potencial de crescimento, além de "bons contratos" comerciais com os planos de saúde.

Embora não existam dados oficiais, Hauache estima que o mercado de medicina diagnóstica no Brasil seja formado por mais de 15 mil empresas, a maioria negócios familiares. O faturamento do setor é de R$ 12 bilhões ao ano. O Fleury tem participação de pouco mais de 10%, com um faturamento anual de R$ 1,5 bilhão.

Um dos maiores negócios já fechados pela companhia foi feito em julho de 2011, com a aquisição da rede Labs D'or, no Rio de Janeiro, por R$ 1,9 bilhão. No mesmo mês, também informou a compra da Diagnoson, em Salvador (BA). O negócio foi fechado por meio de troca de ações entre as companhias.

Expansão orgânica

O Fleury pretende aumentar em 25 por cento ao ano a metragem quadrada da sua base instalada pela expansão das unidades existentes e construção de novos laboratórios. A ideia é adicionar 14 mil metros quadrados em 2011 e outros 15 mil no ano que vem.

No segundo trimestre de 2011, o Fleury registrou lucro líquido de R$ 33 milhões, alta de 5,7% em relação ao ano anterior. A receita cresceu 12,3%, para R$ 244,6 milhões.

Fonte: IG.com.br - Reuters, 23/09/2011

Nome:
E-mail:
Comentário:
Digite os caracteres abaixo:
Comentário enviado com sucesso!
Aguarde a aprovação!