Macrotransição
SP • 11 3075-3034 - RJ • 21 9.9660.4661
Av. Paulista, 1.765 - 7º andar - São Paulo - SP

Randon brinda a sucessão

01/09/2010 12:00
Num dos piores momentos da recessão global, o empresário Raul Randon entregou ao filho David o comando do grupo. Um ano depois, ele comemora os bons resultados e o sucesso das inovações implantadas pelo novo presidente.

Pilotar uma embarcação numa tempestade, ainda que seja um navio de cruzeiro, traz ao seu comandante preocupações e incertezas. Toda a tripulação pode estar a postos e todos os instrumentos funcionando com perfeição, mas enquanto o céu não estiver limpo haverá dúvidas sobre a finalização da viagem.

Pois foi numa situação dessas, justamente em meio à crise financeira em 2009, que o empresário Raul Randon, 80 anos, entregou o posto a seu sucessor na presidência do grupo: seu filho David, um engenheiro mecânico formado pela PUC do Rio Grande do Sul, com 49 anos na época. Após dois semestres fiscais – o segundo de 2009 e o primeiro deste ano -, o sorridente David e o pai podem brindar seu primeiro ano à frente da companhia com resultados mais do que expressivos. Os números são grandes, a começar pelo Ebitda do primeiro semestre de 2010, de R$ 254,6 milhões, que ficou 76% acima do resultado anterior (leia quadro).

Sem falar no faturamento de R$ 2,6 bilhões, quase 50% acima do último semestre de 2009. Os resultados se devem a uma política cuidadosamente implantada por ele nesse período e, se depender do executivo, muitos outros negócios ainda serão fechados sob o seu comando. Eles serão necessários para que a companhia atinja a meta de dobrar o faturamento até 2014, diz David.

Um dos pilares que sustentam esse objetivo é o Banco Randon, com inauguração marcada para o dia 8. “É uma operação para apoiar nossos clientes com financiamentos”, explica. E o banco é estratégico: David acha que poderá haver um enxugamento do crédito, ainda que temporário, caso Dilma Rousseff ganhe as próximas eleições. Se isso acontecer, os financiamentos do Banco Randon poderão impedir uma parte da retração nas vendas.

Ao assumir o comando da empresa “em pleno furacão”, como conta o novo presidente, ele tinha a missão de recuperar o
faturamento do grupo com novos negócios. “A gente sabia que o temporal ia passar, mas não sabia quando”, lembra. Ao final do primeiro semestre de 2009, no entanto, os ventos começaram a soprar a favor. Com o retorno progressivo do crédito bancário, a redução do IPI e os programas de financiamento do BNDES, como o Procaminhoneiro, as vendas foram
voltando ao normal. Mas, enquanto isso não aconteceu, foi preciso tomar providências como reduzir investimentos
e gastar apenas com prioridades.

Demitir funcionários poderia estar na lista de decisões, mas isso não aconteceu: “Não se pode dispensar, logo de cara, mão de obra especializada como a que temos”, explica. Para evitar os cortes, a empresa contou com seu fôlego financeiro, mas
também negociou um acordo com o sindicato dos metalúrgicos: uma redução de 20% na jornada e nos salários, de fevereiro a julho de 2009. “A redução foi para todos, do faxineiro ao presidente”, conta.

Cursos, férias, palestras, tudo foi utilizado para aproveitar o tempo livre dos funcionários. David também usou esse intervalo para fazer aperfeiçoamentos na governança corporativa: “Decidimos aumentar o tamanho do comitê executivo,
que era composto pelo presidente, vice e diretores”, explica.

“Criamos uma vicepresidência, ocupada por um executivo que não é da família, e trouxemos mais três diretores para a equipe. Agora somos oito. É mais gente pensando e trazendo mais conhecimento”, conclui.

Se suceder seu pai, o fundador da empresa, era um peso incomum, David parece ter dado conta da tarefa. Mas isso não aconteceu por acaso: tanto ele quanto seu irmão Alexandre, um dos vice-presidentes, já estavam na equipe executiva da empresa há oito anos. Isso tornou sua passagem para o posto de presidente muito mais tranquila: ” Meu pai delegou com sabedoria. E, depois da passagem, ele de fato não voltou a interferir na operação. Agora, trabalha apenas no conselho da empresa e em seu negócio de agribusiness”, explica.

“Os resultados do primeiro ano de David acabam legitimando a escolha feita pela família”, opina Wagner Teixeira, diretor-geral da Höft, uma das consultorias que assessorou a Randon durante a transição. ” Num caso desses, os principais parâmetros são os desejos de cada familiar. David não foi para o cargo porque é o mais velho, mas porque houve um consenso em torno do seu nome”, acrescenta. Esse consenso é construído com as expectativas não só da família como do mercado: “O grande risco nas sucessões desse tipo é que a pessoa tenha os valores familiares, mas não alce voos mais
desafiadores”, afirma.

O desafio inicial, encarar a crise como presidente a partir de abril de 2009, já foi vencido: o ano terminou com lucro, 2010 segue melhor ainda e nada indica que o segundo semestre deste ano será diferente do primeiro, avalia a analista Cristiane
Fensterseifer, da corretora Geração Futuro. ” Na verdade, os resultados poderão ser até superiores aos do primeiro trimestre, por causa da antecipação de compras causadas pela volta do IPI e dos incentivos e financiamentos”, diz ela.

Com suas preocupações acerca desses números ampliadas pelo cargo, David precisou mudar parte da sua rotina. Já não representa mais a empresa em reuniões de sindicatos e federações, por exemplo. Apesar da responsabilidade dobrada, contudo, não perde as sessões de musculação, Pilates e a natação, que o mantêm em forma para estar, diariamente, no seu
posto comando. Agora, sem a companhia do pai. A sala dele, bem ao lado, fica vazia a manhã inteira. Seu Raul só vem à tarde, no máximo para as atividades do Conselho, depois de despachar os assuntos da sua fazenda em Vacaria. Lá, ele produz uvas para vinhos finos, maçãs e os queijos grana padano, com receita que trouxe da Itália. Uma atividade que, para esse comandante de longo curso, será como velejar aos domingos.



Fonte: Paulo Brito – IstoÉ Dinheiro – 01.09.2010

Nome:
E-mail:
Comentário:
Digite os caracteres abaixo:
Comentário enviado com sucesso!
Aguarde a aprovação!