Macrotransição
SP • 11 3075-3034 - RJ • 21 9.9660.4661
Av. Paulista, 1.765 - 7º andar - São Paulo - SP

O sucesso das empresas familiares

14/12/2011 16:17
Seja pela chegada de profissionais mais qualificados para tomar a frente destas organizações, pela entrada das multinacionais ou criação das grandes estatais, este cenário vem se modificando.

Essas empresas, porém, ainda enfrentam problemas existenciais e de estratégia.

Segundo dados do Sebrae, o encerramento das atividades destas companhias acontece com a morte do fundador, e mantém um ciclo médio de apenas 24 anos. Apenas 30% chegam à segunda geração.

Independentemente deste prognóstico, o país ainda possui forte presença desta gestão no cenário empresarial, seja nas pequenas e médias, como as padarias de bairro, ou nas grandes corporações, que já realizaram um programa intenso de sucessão e profissionalização, como Votorantim, Pão de Açúcar e Klabin, entre outras.

Todas estas empresas, das menores às grandes, ainda possuem um papel muito significativo no desenvolvimento econômico, social e político do país.

A pergunta recorrente sobre estes empreendimentos é: como garantir a atual gestão e dar continuidade ao empreendimento. A resposta e simples: saber separar a família da empresa.

Não se pode dirigir uma empresa como uma extensão da família, deve haver critérios em todos os setores até na contratação de profissionais, inclusive de herdeiros. Além disso, os gestores têm que ter uma clara visão do que querem, não só como empresa, mas também como família.

Outro fator determinante para a empresa familiar que quer crescer e se profissionalizar é a integração dos aspectos pessoais e dos negócios.

Estes níveis englobam as relações de cada indivíduo, como estes se relacionam entre si, e, ainda, como se integram. Desta equação resulta a produtividade e a eficácia dos negócios.

Com isso, chegamos a um ponto estratégico que é a cultura organizacional. É muito raro uma empresa ter um produto ou serviço unicamente diferenciado no mercado, o que faz a diferença é a cultura da empresa.

Este aspecto é responsável em alinhar comportamentos com valores organizacionais e estratégia de negócio. Este é o diferencial para uma empresa se destacar e se diferenciar perante suas concorrentes.

Por isso, a importância de se preservar a essência da cultura da empresa, mesmo esta passando por uma profissionalização. De uma forma geral, a consistência no respeito, na valorização, na execução e na implementação da cultura no dia-a-dia e em longo prazo pode ajudar a empresa a manter a satisfação de seus funcionários e consequentemente a alavancar seus negócios.

Outra pergunta muito frequente é se a profissionalização da empresa familiar aumenta o sucesso da mesma? Aumenta desde que a transição de governança e gestão seja transparente e pragmática.

Ou seja, permitindo que um novo gestor entre e tenha autonomia para executar suas funções e tocar o negócio.

O planejamento de sucessão deve ser equilibrado, justo e certo para ajudar o novo gestor. Quando há a profissionalização, não se pode largar a empresa, deve deixar os novos profissionais atuarem, mas sempre com os olhos próximos. Lembrando que mesmo com a profissionalização, o sucesso da empresa está na cultura e preservação dos valores que ela criou.

O motivo é que foi por causa destes valores que a empresa chegou ao patamar atual e conseguiu se desenvolver para conseguir se profissionalizar e se manter atuante e competitiva no mercado.

Fonte: Brasil Econômico - Timothy Altaffer, 12.12.2011

Nome:
E-mail:
Comentário:
Digite os caracteres abaixo:
Comentário enviado com sucesso!
Aguarde a aprovação!