Macrotransição
SP • 11 3075-3034 - RJ • 21 9.9660.4661
Av. Paulista, 1.765 - 7º andar - São Paulo - SP

O que Graal, Barbacoa, América e choperia Pinguim têm em comum

14/02/2012 11:58
Anterior 1 de 1 Próxima
As conhecidas marcas acima fazem parte de um mesmo império que foi erguido pelos discretos irmãos Alves

A história entre Brasil e Portugal se repete, mas desta vez o caminho é inverso e são os portugueses que nos trazem o ouro. Os irmãos Manuel e Antonio Alves deixaram o país natal para construir um verdadeiro império em solo brasileiro. Como resultado da empreitada, seus domínios incluem nomes como América, Barbacoa, Pinguim, Gato que Ri e a Rede Graal. Os irmãos são tímidos, falam pouco e não gostam de se gabar do negócio bem sucedido.Evitam tanto aparecer que pouca gente sabe que eles detêm tantas marcas importantes, que agregam desde a tradição da culinária paulista, no restaurante Gato que Ri, até aos postos de serviço da rede Graal, passando pela modernidade do América. Consultores de mercado quebram a cabeça na tentativa de desvendar as cifras do império, mas não há contas que bastem para traduzir os números. Apesar da ausência de dados oficiais, alguns indicadores expõem a grandeza do negócio: por mês, são servidos cerca de 70 mil chopes na tradicional choperia Pinguim, em Ribeirão Preto, e os 43 postos de gasolina da Rede Graal vendem aproximadamente 50 milhões de litros de combustível todo mês. A vocação dos portugueses começou cedo. Desde crianças eles conviviam na padaria da família e a simplicidade do negócio ajudou a construir o conglomerado brasileiro nos últimos 50 anos. Segundo funcionários, a fórmula do sucesso é a personalidade oposta dos irmãos. Enquanto Antonio acompanha o andamento dos negócios de perto, Manuel fica no escritório e toma conta dos números. Na última semana, Antonio chegou às 4 horas no posto Graal Paloma, em Santa Cruz do Rio Pardo (SP). Os funcionários tomaram um susto, mas o executivo disse que não havia motivo especial para a visita e que estava apenas circulando. "A gente precisa trabalhar direito o tempo todo, porque ele aparece de surpresa pelo menos duas vezes por mês", brinca o gerente da unidade, Élcio da Costa. O sotaque já não é mais motivo de diferença e todos os funcionários se entendem com o patrão. Na Pinguim, Antonio se mistura aos clientes com frequência e faz questão de pagar a conta antes de partir. Pai de três filhos e casado com uma brasileira, Antonio fixou raízes por aqui e viaja para o exterior apenas a passeio. O irmão Manuel, que também tem esposa brasileira, traz das viagens novas ideias. Em comum, os negócios dos Alves têm a discrição e o sucesso. Para Enzo Donna, consultor da ECD Food Service, a profissionalização do negócio manteve o império de pé. "Não importa se é parente, todos estão lá por mérito."



Fonte: Brasil Econômico - Michele Loureiro, 10.02.2012

Nome:
E-mail:
Comentário:
Digite os caracteres abaixo:
Comentário enviado com sucesso!
Aguarde a aprovação!