Macrotransição
SP • 11 3075-3034 - RJ • 21 9.9660.4661
Av. Paulista, 1.765 - 7º andar - São Paulo - SP

Mais de dez varejistas disputam operações do Carrefour na Ásia

02/09/2010 12:00
A primeira rodada do leilão das operações do Carrefour no sudeste asiático atraiu mais de dez ofertantes ontem. Entre as concorrentes, estão a Tesco, terceira maior rede de supermercados do mundo, e redes de Cingapura e da Tailândia, além de várias outras varejistas de fora da Ásia aliadas a grupos de investimentos, de acordo com fontes ligadas ao leilão.

Nenhuma das ofertas era do Walmart, maior varejista do mundo, que vê o sudeste asiático como possível área para expandir-se. Uma das fontes disse que o prazo para entrega das ofertas ainda não acabou, mas que não se esperava proposta do Walmart. Entre os ofertantes confirmados está o Dairy Farm, grupo varejista de Cingapura dono das redes Giant e Cold Storage no sudeste asiático. Acredita-se que o Aeon, segundo maior grupo varejista do Japão, e o Casino, outro varejista francês, também estejam na disputa. A Aeon não quis comentar as informações. O forte grupo de interessados na rodada inicial do processo indica que o Carrefour, segundo maior varejista do mundo, tem boas chances de conseguir o preço desejado, de US$ 800 milhões a US$ 1 bilhão, por suas 61 lojas na Tailândia, Malásia e Cingapura.

Algumas das ofertas seriam por todas as lojas, enquanto outras almejariam separadamente os 40 supermercados da Tailândia, os 19 da Malásia e os 2 de Cingapura. A Tesco é líder nos mercados da Tailândia e Malásia, com participações de 13% e 10%. Acredita-se que tenha apresentado oferta por todas as lojas. A empresa também não quis comentar o leilão.

A venda ocorre depois de o executivo-chefe do Carrefour, Lars Olofsson, ter decidido redistribuir os recursos de regiões em que a rede tem poucas chances de tornar-se líder, direcionando-os para países onde está na liderança ou pretende estar. A varejista francesa, no entanto, não está abandonando completamente a Ásia. O Carrefour continua com operações na China, onde tem quase 70% de suas lojas na região. Também ficará na Indonésia e Taiwan. Em 2009, 8% das vendas totais da rede, de €86 bilhões, na Ásia.
Uma das fontes disse que ainda não há data para a próxima rodada de ofertas, que ocorrerá após os bancos de investimento que trabalham na transação esquadrinharem os detalhes das ofertas. O Carrefour é assessorado pelo Goldman Sachs e UBS, enquanto o Casino trabalha com o Deutsche Bank. Os bancos também não comentaram as informações.

Fonte: Kevin Brown – Valor Econômico 02.09.2010

Nome:
E-mail:
Comentário:
Digite os caracteres abaixo:
Comentário enviado com sucesso!
Aguarde a aprovação!