Macrotransição
SP • 11 3075-3034 - RJ • 21 9.9660.4661
Av. Paulista, 1.765 - 7º andar - São Paulo - SP

Le Postiche abre 50 novas lojas em 2012

21/11/2011 21:57
Alessandra Restaino, presidente da Le Postiche: investimentos reforçados nos shoppings do Norte e do Nordeste
Anterior 1 de 1 Próxima
Além das inaugurações, reforma e modernização das lojas fazem parte da estratégia da companhia.

Na pequena cidade de Parauapebas, a cerca de 700 quilômetros de Belém do Pará, é comum ver comerciantes balançando as máquinas de cartão de crédito em busca de sinal para efetuar uma transação.

Apesar dos problemas de infraestrutura, a diretoria da tradicional varejista de bolsas e acessórios, Le Postiche, está feliz da vida com os resultados da unidade inaugurada no primeiro shopping do município há quatro meses.

A companhia não informa os resultados de vendas de cada loja, mas fornece um bom indicador para explicar porque o Norte e o Nordeste fazem parte do ambicioso plano de expansão traçado para o próximo ano.

Alessandra Restaino, presidente e herdeira do fundador da Le Postiche, Álvaro Restaino, estima crescimento 20% superior ao ano e pelos próximos três anos, nas vendas das lojas do Norte e Nordeste em comparação às de outras regiões.

Nada mal, considerando-se que o mercado brasileiro de bolsas, carteiras, malas e cintos movimenta algo próximo a R$ 10 bilhões ao ano. A confiança no potencial da região é tão grande que 25% dos 50 novos pontos-de-venda previstos pela Le Postiche para 2012 estarão lá.

Será o caso de Itabuna e Feira de Santana, na Bahia, e em Juazeiro do Norte e Sobral, no Ceará. Outros 10% das inaugurações vão acontecer na região norte. Nesse caso, a marca quer estrear em Boa Vista, no estado de Roraima, e Porto Velho, em Rondônia, para citar alguns exemplos.

As novas unidades estarão apenas em shoppings centers. "No próximo ano, 89 shoppings devem ser inaugurados no país. O mercado está aquecido e os obstáculos devido à crise mundial vão vir, mas estamos condenados ao crescimento", diz Alessandra.

O interesse nesses centros se explica pela mudança no comportamento de compra da população dessas regiões. "Muitas famílias agora passeiam nos shoppings, o que as leva a consumir", diz José Carlos Figueiredo, diretor de expansão da companhia. Hoje, o país conta com 421 shoppings centers, segundo a Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce).

Roupa nova

Além do avanço de fronteiras, a empresa também está repaginando o layout de suas lojas para melhorar o desempenho nas unidades já existentes. O portfólio, no entanto, continua variado para atender o público-alvo, que inclui mulheres entre 25 e 40 anos.

Desse modo, até 2014, serão investidos cerca de R$ 70 milhões para reformar 200 lojas, num processo que teve início no fim do ano passado. Com as movimentações previstas, Alessandra prevê crescimento de 35% da receita em 2012. A empresária não divulga o faturamento da Le Postiche, mas o mercado estima que ronde os R$ 240 milhões anuais, entre receita própria e royalties.

Até hoje, 20 lojas da rede já foram reformadas. As mudanças corrigem uma falha da empresa. Cada unidade ocupa uma área entre 100 e 120 metros quadrados, espaço insuficiente para a quantidade de produtos existentes em seu portfólio.

Por conta disso, muitos itens tinham baixa rotatividade, já que as clientes não os viam. O problema afetava, sobretudo, as vendas de bolsas femininas, um dos carros-chefe da empresa e cuja compra costuma a ser feita por impulso.

Fonte: Brasil Econômico - Érica Polo, 21.11.2011

Nome:
E-mail:
Comentário:
Digite os caracteres abaixo:
Comentário enviado com sucesso!
Aguarde a aprovação!