Macrotransição
SP • 11 3075-3034 - RJ • 21 9.9660.4661
Av. Paulista, 1.765 - 7º andar - São Paulo - SP

Habib's arruma a casa para fazer IPO e planeja triplicar rede de lojas

11/11/2013 17:53
Saraiva, do Habib's: "IPO é um processo natural de valorização da empresa"
Anterior 1 de 1 Próxima
Alberto Saraiva, presidente e fundador do grupo dono do Habib's, disse ontem que vai investir cerca de R$ 400 milhões nos próximos dez anos para triplicar o número de lojas, com a abertura de mil unidades. Hoje são 478 - 430 Habib's (comida árabe), 38 Ragazzo (italiana) e 10 Box 30 (salgadinhos). Também estão nos seus planos uma possível abertura de capital, dentro de dois ou três anos.

"Há um ano e meio, eu achei que estava na hora de pensar em governança corporativa e em como vai ficar essa empresa nos próximos 25 anos", disse Saraiva, que neste ano comemora 60 anos de vida e 25 da rede. Iniciou-se então um processo para organizar a casa, com a separação das empresas do grupo e nomeação de gestores para cada uma. Neste ano, foram criados três comitês executivos dentro da empresa mãe AL Saraiva.

"Independentemente de abrir o capital ou não, eu quero deixá-la [a empresa] preparada para isso", afirmou Saraiva. Segundo ele, o grupo tem "endividamento zero" e recursos suficientes para financiar sua expansão, portanto não há necessidade de buscar capital no mercado financeiro. "IPO [oferta pública inicial de ações] é um processo natural de valorização da empresa", afirmou.

Saraiva pretende deixar a presidência da companhia e assumir um papel que não demande tanto tempo na empresa, como presidente do conselho de administração. A filha Bruna, de 24 anos, a mais velha entre os cinco herdeiros, está sendo preparada para assumir o comando. Outros nomes cotados são o primo Mauro Saraiva, que comanda a holding de empresas e indústrias fornecedoras de produtos e serviços, e Ana Paula Cesar, diretora-geral da AL Saraiva.

Ana Paula foi a primeira executiva do mercado contratada por Saraiva. Há sete anos, ela saiu da NotreDame Intermédica, de saúde, para ser diretora de recursos humanos do grupo. Em 2012, assumiu o cargo atual e é responsável pelo projeto de governança corporativa. Neste ano, criou três comitês, de estratégia, finanças e auditoria e gestão de riscos. Bruna, a filha de Saraiva, acompanha o processo. Já Mauro, na companhia há 20 anos, está à frente da criação de empresas dentro do grupo.

Saraiva disse que já teve reuniões com bancos como BTG, Credit Suisse e Itaú BBA. "Por enquanto, é um namoro", acrescentou. Saraiva brinca que quando estava na 16ª loja do Habib's, aprendeu o que era "franchising", e agora está aprendendo o que é IPO.

O fundador não informa a receita do grupo, que hoje tem 22 mil funcionários. "Eu evito falar, porque pode começar um processo de avaliação [do valor da companhia] que eu não quero", disse.

Para ele, os principais atrativos do negócio são ter como público alvo a crescente classe C, o "endividamento zero" e a verticalização. O grupo tem, por exemplo, panificadora, sorveteria e call center.

Das novas lojas previstas até 2023, pelo menos metade será da bandeira Box 30, cujos pontos são menores e demandam menos investimento. Só o cardápio dessa marca já mudou 12 vezes nos últimos dois anos, mas Saraiva acredita que os ajustes estão chegando ao fim e que em 2014 poderá expandir a rede nacionalmente. Cerca de metade de todas as lojas do grupo são franquias e a ideia é manter essa proporção.

Segundo Saraiva, o ano de 2014, com a Copa do Mundo no Brasil, promete ser o melhor dos últimos cinco anos, quando a taxa de crescimento do grupo foi de 10% a 15%, com a abertura de 40 lojas ao ano. "A única coisa que pode atrapalhar isso são as manifestações". Para o ano que vem, ele também planeja o comércio eletrônico do Habib's.

Fonte: Valor Econômico, Adriana Meyge - 06.11.2013
© 2000 – 2013. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A.

Nome:
E-mail:
Comentário:
Digite os caracteres abaixo:
Comentário enviado com sucesso!
Aguarde a aprovação!