Macrotransição
SP • 11 3075-3034 - RJ • 21 9.9660.4661
Av. Paulista, 1.765 - 7º andar - São Paulo - SP

Irmãos-sócios na Empresa Familiar

26/04/2012 14:05
As relações entre irmãos adultos são, em muitos casos, especialmente conturbadas desde os famosos filhos de Eva e Adão: Abel e Caim.

Diz um ditado árabe que as relações entre irmãos não são problemáticas, no caso de famílias com filhos únicos.

É interessante notar como, em grande parte das famílias empresárias, as relações entre irmãos torna-se tensa quando, por diversas razões, passam a residir fora do lar paterno, onde conviveram por décadas.

O distanciamento entre os irmãos que conviveram em tempo integral desde o nascimento, em um único lar, modifica valores, costumes e crenças pessoais. Passam a viver segundo uma nova forma de pensar.

Ao formar os seus próprios núcleos familiares, recebem influências dos cônjuges, amigos, parceiros e respectivas famílias; desenvolvem outras opções pessoais: religiosas, educacionais, sexuais, políticas, muitas vezes opostas àquelas de sua família de origem.

Este fenômeno ocorre, em um espaço de cinco a dez anos; gera um distanciamento na relação entre os irmãos, que pode ser analisado por fases. Exemplos?

Em algumas famílias ocorrem fases de maior distanciamento físico entre os irmãos, em sua convivência social; noutras fases, essa distância diminui.

Fases com mais discordâncias, entre irmãos, quanto aos acontecimentos da família. Em seguida, as diferenças ficam menos acentuadas.

Em determinados momentos, maior participação em eventos familiares; em outras épocas, essa participação diminui.

Fases em que a taxa de conflitos sobre os rumos do negócio e do patrimônio da família, é bem maior. Seguida por uma nova fase em que essa taxa diminui.

O raciocínio para a proteção do futuro da Empresa Familiar e do patrimônio da família empresária, deve levar em consideração as seguintes premissas:

- Irmãos são sócios impostos, entre si: não se escolheram como tal.

- Por óbvio que possa parecer, os vínculos entre irmãos são indissolúveis. Da mesma qualidade será o vínculo deles como sócios dos negócios familiares.

- O futuro da sociedade familiar formada pelos irmãos, estará atrelado à qualidade da relação entre eles.

- Os irmãos resolverão seus problemas, inclusive aqueles relativos ao patrimônio da família, da forma como aprenderam a “desatar nós”, na família em que foram criados.

Irmãos serão os novos detentores do poder nas famílias empresárias. É uma questão de tempo. A qualidade da relação entre eles dará o tom da segurança, da continuidade do patrimônio da família, de geração em geração.

Nome:
E-mail:
Comentário:
Digite os caracteres abaixo:
Comentário enviado com sucesso!
Aguarde a aprovação!