Macrotransição
SP • 11 3075-3034 - RJ • 21 9.9660.4661
Av. Paulista, 1.765 - 7º andar - São Paulo - SP

As sete ações preventivas que devem ser evitadas pelas famílias empresarias

14/03/2013 17:19
Hoje vou detalhar as sete ações que devem ser assumidas pelas famílias empresárias, para tentar evitar os efeitos da entropia (*) que cedo, ou tarde, as atingirão.

1. Traçar regras claras a respeito de como os membros da família empresária devem se comportar em relação ao patrimônio e aos negócios. Para isto devem desenvolver o Protocolo Familiar, um acordo construído com a participação de todos os membros da família empresária, conforme uma metodologia específica;

2. Fortalecer os  valores familiares: Todas as famílias têm seus  “usos e costumes” que apoiam a direção das principais decisões de seus membros, ao longo do tempo. Reconhecer esses valores e entender que devem ser aplicados ao dia-a-dia, não só da família, mas também da empresa, é um ótimo início;

3. Comunicação: Os membros das famílias costumam comunicam-se de forma muito peculiar pois, por causa dos largos tempos de convivência, a  “comunicação não-verbal”  supera a  comunicação verbal e passa a ser suficiente. No entanto, nos negócios da família, somente o  “não-verbal”  não funciona! Os membros da família devem aprender a comunicar verbalmente seus desejos, anseios e até, dúvidas e protestos;

NA EMPRESA

4. Aplicar a meritocracia: É aconselhável que sejam aplicados os princípios da meritocracia na empresa, com parentes, amigos e também com os profissionais que não fazem parte da família. Que só sejam admitidos para compor a estrutura da empresa caso possuam o conjunto de competências necessário à eficiente busca dos resultados planejados pela direção;

5. Evitar o acomodograma: Deve ser evitada a tendência a acomodar no organograma da empresa, parentes, conhecidos e amigos. Uma regra que deve ser praticada todos os dias, nesse aspecto é:   “não contrate quem você não pode demitir”. A forma eficaz para evitar este aspecto é descrever, formalmente, o perfil de todos os cargos da empresa (ou ao menos, dos principais cargos), em termos de formação, experiência e atividades a serem desempenhadas;

6. Tomar decisões extremas somente após uma reflexão com outros familiares-Gestores: Deixar a emoção de lado, na análise do resultado negativo de decisões tomadas por qualquer membro da estrutura da empresa;

7. Colocar sob análise qualificada as situações que se encaixem em uma  “zona cinzenta”, que venham a prejudicar os resultados do negócio. Uma boa técnica é responder a três “por quês” a respeito das causas e consequências de tal situação. Famílias empresárias possuem uma missão, formam um legado e passam a ter responsabilidade sobre esse legado.



(*) Entropia é a tendência que os sistemas têm para se desgastar, até sua total desintegração. A família, entendida como um sistema composto por pessoas e suas relações, emoções, está exposta à ação da entropia. À medida que aumenta a quantidade de informações e o acesso ao conhecimento. É  necessário abrir o sistema e reabastecê-lo com energia e informações a fim de manter a sua existência.

Nome:
E-mail:
Comentário:
Digite os caracteres abaixo:
Comentário enviado com sucesso!
Aguarde a aprovação!